Header Ads

[Review] LIMBO

Limbo foi lançado originalmente em 2010 para o Xbox, e três anos depois ele ganhou uma versão destinada para dispositivos móveis, ou melhor, para o iPhone, iPad e iPod touch. O melhor de tudo é que todos os elementos 2D e enigmas estão presentes nesse port, o que garante muita diversão.


A história não poderia ser mais simples. Você é um pequeno garoto que sem saber o destino de sua irmã decide entrar no Limbo, onde se passa toda a aventura do jogo.  Num primeiro instante o visual é o que mais impressiona. Mesmo não fazendo uso de engines gráficas famosas, como a Unreal, o grande destaque é o uso de cores monocromáticas para representar os cenários.


Outra ponto interessante é o senso de exploração que o jogo proporciona, e como não existe um tutorial e nem dicas, o jogador deve aprender a controlar o personagem, que basicamente só sabe andar/correr, subir escadas, pendurar-se em cordas, arrastar objetos e puxar alavancas para ativar máquinas, por exemplo.

Toda a atmosfera de suspense do jogo contribui para que o jogador explore o cenário com cautela, pois quando menos se espera você se depara com alguma armadilha mortal. Aliás, prepare-se para ver o seu personagem morrer várias vezes das mais diferentes formas. Nada é visível a um primeiro momento e isso vai exigir que o jogador pare, pense e utilize os objetos presentes no cenário para desvendar os enigmas e assim progredir no jogo.


Os únicos pontos fracos do jogo são os controles que às vezes não respondem corretamente, principalmente durante saltos, o que pode ocasionar em mortes. Além disso a longevidade do jogo é bem curta. Mesmo assim Limbo é um verdadeiro trabalho de arte que deve ser jogado por todos, pois não é sempre que vemos algo tão simples e ao mesmo tempo divertido e interessante. Definitivamente após começar você vai querer chegar até o final para ver o desenrolar dessa história.




Tecnologia do Blogger.