Header Ads

[Review] Cut the Rope: Time Travel

Quando o primeiro jogo da série Cut the Rope foi lançado ficou claro porque ele faria tanto sucesso, afinal são poucos jogos que conseguem trazer um personagem incrivelmente carismático e "fofinho" aliado e diversos elementos e jogabilidade viciante e muito divertida, fazendo um excelente uso da física.


Cut the Rope: Time Travel traz a mesma fórmula, mas felizmente isso não é algo ruim para a série, principalmente pelos desenvolvedores terem adicionado novos possibilidades ao jogo. Primeiro que apresentação do jogo é bem legal trazendo um vídeo mostrando um pouco como começa a história do jogo.

Mas o grande destaque mesmo fica por conta de Om Nom que desta vez não estará sozinho pois contará com a presença de um de seus ancestrais de acordo com uma época da história. Com isso para superar cada fase você deverá alimentar os dois monstrinhos com os dois pedaços de doce que estão no cenário.

Ao todo são seis episódios diferentes com 15 fases cada que são inspirados na Idade Média, Renascimento, Navio Pirata, Egito Antigo, Grécia Antiga e Idade da Pedra. Em cada episódio são apresentados novos elementos na jogabilidade, como por exemplo correntes que só podem ser destruídas por uma serra giratória, um botão para congelar o tempo, minas explosivas, portais de transporte, entre outros.


Embora as fases possam ser completadas rapidamente, o grande desafio mesmo é coletar as tradicionais três estrelas que exigirão atenção do jogador para identificar a melhor estratégia para obtê-las. Em cada mundo é possível assistir um episódio totalmente animado que é disponibilizado na web, sendo que cada um possui uma data para a sua exibição.

Cut the Rope: Time Travel é mais uma excelente adição a série, e mesmo não sendo totalmente inovador os novos elementos implementados ao jogo como o fato de alimentar dois Om Nom cria uma experiência de algo novo. Recomendado aos fãs do mascote e também de jogos com elementos de física.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.